Licitação para retomada das obras deve sair em março; servidores irão elaborar edital

O Governo do Estado deverá retomar as obras do Veículo Leve sobre Trilhos (VLT) entre Várzea Grande e Cuiabá ainda este ano. De acordo com o Diário Oficial do Estado desta quarta-feira (10), o novo edital de licitação para contratação de uma nova empresa para continuar as obras de implantação do modal, em substituição ao Consórcio VLT deverá ser lançado em março e elaborado por uma comissão que será formada por três servidores da Secretaria de Cidades (Secid). A licitação será pelo Regime Diferenciado de Contratação (RDC).

A portaria conjunta da Secretaria de Cidades, Controladoria-Geral e Procuradoria-Geral do Estado determina ainda que os trabalhos sejam concluídos em 60 dias e sejam supervisionados por representantes da Procuradoria Geral do Estado e pela Controladoria Geral do Estado.

Em setembro, o Governo do Estado pediu rescisão do contrato após a deflagração da Operação Descarrilho constatar que o Consórcio VLT pagou propina para membros da gestão do ex-governador governador Silval Barbosa (PMDB) para conseguir licitação das obras.

A conclusão do VLT estava prevista para meados de 2014 e deveria custar mais R$ 922 milhões aos cofres públicos em valores atualizados. O valor é inferior ao R$ 1,2 bilhão solicitado pelo Consórcio VLT. O orçamento inicial para construção do VLT entre Cuiabá e Várzea Grande é de R$ 1,477 bilhão. Até agora, o Governo já desembolsou R$ 1,066 bilhão. A obra está paralisada desde dezembro de 2014.

Em dezembro, o secretário de Cidades, Wilson Santos (PSDB) afirmou, que o estado deverá gastar até R$ 450 milhões para concluir as obras do VLT, metade do que era previsto, cujo valor era de R$ 922 milhões. De acordo com Wilson, o Governo do Estado já tem em caixa R$ 193,4 milhões para dar início à retomada das obras.

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

Acompanhe nossas últimas atualizações