Artigos

Empreendedorismo

Fluxograma Administrativo ou Rotinas de Trabalho — Entenda a Diferença

Fluxograma Administrativo ou Rotinas de Trabalho — Entenda a Diferença

O fluxograma administrativo, também conhecido como fluxograma de processos, é uma ferramenta essencial para que haja um bom conhecimento do trabalho de uma empresa.

Muitos confundem esse “mapa” com uma organização de rotinas de trabalho – na verdade, são coisas distintas, embora possuam sua utilidade no dia-a-dia do negócio.Apesar de manterem suas diferenças, é interessante saber trabalhar com ambos!

Fluxograma administrativo e rotinas de trabalho — qual a diferença?

Entender a distinção entre o fluxograma administrativo e o fluxo de rotinas de trabalho é importante para que você possa desenhar os processos de sua empresa e identificar gargalos estruturais.

Confira as principais diferenças e entenda!

Fluxograma administrativo

Pense em sua empresa como um todo. Você consegue alinhar, em sua mente, todos os processos que ocorrem nela todos os dias, em detalhes? Difícil, certo? Isso acontece porque, como se diz normalmente, os processos de escritório são “invisíveis”.

Você têm as informações, os dados sobre resultados e todos os pontos necessários para identificar performance, mas nem sempre tem, exatamente, a noção de como fazê-lo e do alinhamento da produtividade. Para isso que serve o fluxograma administrativo ou de processos.

Trata-se de um desenho, feito com formas específicas e traços conectados, que mostra claramente como funciona a sua empresa internamente. Lá devem estar todas as tarefas executadas, em que áreas impactam e o caminho de todos os processos até o resultado final.

Assim, você terá algo muito importante, que é a visibilidade de sua linha de processo — algo que poucos empresários têm, de fato. E isso é o primeiro passo para resolver possíveis problemas nas entregas de resultado.

Fluxo de rotinas de trabalho

Diferentemente do fluxograma administrativo, pensar em um fluxo de rotinas de trabalho e desenhá-lo é algo muito mais específico e menos abrangente. Entretanto,o fluxograma de processos pode ajudar a alinhar as rotinas de trabalho.

Isso porque as rotinas estão, na verdade, inseridas nos processos. Um exemplo: no processo “arquivar documentos” estão inseridas rotinas como “separar pastas”, “selecionar documentos para arquivar”, “verificar validade dos documentos”, “unir documentos do mesmo cliente”, entre outros.

Por isso, um fluxo de rotinas é muito mais voltado para as atividades em si, e não para os processos gerais. Porém, como já mencionado, fazer os dois em sua empresa pode auxiliar toda a equipe a compreender melhor como funciona tudo e, a partir disso, identificar problemas que podem afetar as entregas!

Confira mais artigos sobre empreendedorismo e gestão empresarial no Portal ConLicitação!

Posts Relacionados

Deixe uma resposta

Campos obrigatórios *