Artigos

Empreendedorismo

3 Passos Sobre Como Captar Recursos Financeiros Para Empresas

3 Passos Sobre Como Captar Recursos Financeiros Para Empresas

Quem sonha em se tornar um grande empresário sabe que, eventualmente,  precisará de recursos financeiros que, muitas vezes, a empresa não tem. Sendo assim, é necessário desenvolver estratégias de captação para atingir os objetivos da organização.

Como captar recursos financeiros?

Buscar investidores ou pedir empréstimos requer tempo e planejamento. A maioria dos empreendedores só recorrem a esse tipo de ação quando notam que precisam de recursos financeiros que ainda não possuem, o que é um erro. 

Planejar-se com antecedência para evitar riscos futuros é essencial para a saúde do seu negócio, uma vez que com um saldo positivo no banco fica mais fácil conseguir fazer acordos, ao invés de esperar suas estratégias darem errado para solicitar um.

De acordo com a pesquisa da The Hartford, em 2014 os donos de pequenas empresas (46%) acreditavam que não era nada difícil obter um empréstimo ou outro capital para seus negócios. 

Em contrapartida, 36% dos proprietários optavam por formas tradicionais de “conseguir dinheiro”, como poupanças pessoais, poupança para aposentadoria ou capital de amigos e familiares. 

Para isso, a ConLicitação reuniu algumas ideias assertivas para que você alavanque a sua empresa por meio de recursos financeiros. Veja só!

1. Crédito bancário

Uma das maneiras mais comuns de captar recursos é ter um crédito bancário, podendo ser feito por instituições financeiras públicas ou privadas. É uma forma de captação segura, pois não há perda acionária. 

Antes de fazer um crédito bancário, pesquise bem sobre as condições disponibilizadas em cada instituição, como juros, taxas, parcelas e encargos. Com isso, você evita dívidas e dores de cabeça futuras. Faça a pesquisa!

2. Crowdfunding

O crowdfunding é um financiamento coletivo, ou seja, os empresários conseguem recursos financeiros por meio de uma rede colaborativa. Funciona mais ou menos assim: pessoas físicas ou uma equipe cadastram seus projetos na plataforma e, com isso, podem conseguir o apoio de colaboradores que se interessarem pelo negócio. 

Ao se cadastrar, o seu projeto passará por uma análise podendo ser aprovado ou não. Caso seja aceito, o programa estipula prazos e metas para quem colaborar com o seu projeto. Algumas plataformas cobram taxas que variam de 5 a 10%, referentes à comissão.

3. Peer-to-peer

O peer-to-peer é um crédito feito de pessoa para pessoa, onde não há o intermédio de uma instituição bancária. Comumente, são pessoas físicas ou empresas que entram no programa on-line para conseguir investidores em seus projetos.

Resumindo, é um empréstimo coletivo que reúne várias pessoas para juntar a quantia solicitada. 

Esse tipo de empréstimo tem crescido muito entre os empreendedores, pois algumas de suas vantagens são a diminuição de burocracia, menores taxas de juros e maior possibilidade de conseguir investidores. 
Gostou de saber sobre o tema? Que tal continuar acompanhando o Portal ConLicitação para mais assuntos assim? Se o seu desejo era saber como captar recursos, aposte nessas três ideias!

Posts Relacionados

Deixe uma resposta

Campos obrigatórios *