Notícias

Sem licitação, projeto de aluguel de bicicleta é abandonado em Campinas

28/10/2013 | |

Publicação Do G1 Campinas e Região de 26 de outubro de 2013

Bikes estão paradas há sete meses e não podem ser usadas por moradores.
Prefeitura diz que depende de aprovação de lei para nova contratação.

O “Viva Bike” – primeira iniciativa de transporte público em bicicleta do Brasil, implementado em Campinas (SP) – está há sete meses parado, com veículos danificados por falta de manutenção. O projeto piloto teve início em setembro de 2012 e o contrato de seis meses venceu em março deste ano, mas a Prefeitura de Campinas ainda não iniciou uma nova licitação para dar continuidade ao serviço.

O projeto foi interrompido antes mesmo do fim do contrato. Segundo a Empresa Municipal de Desenvolvimento de Campinas (Emdec), a suspensão dos serviços se deu porque a empresa contratada não estava cumprindo as cláusulas combinadas, como a expansão das estações de bicicleta, que somariam ao total 18 pontos de aluguel de bikes no município.

Com a falta de uma nova licitação, os cidadãos não podem mais locar as bicicletas, e elas estão paradas sem uso e sem nenhuma manutenção, o que leva à depredação dos veículos.

Demora
Segundo o secretário de transportes de Campinas, Sérgio Benassi, a empresa responsável pela primeira licitação se desinteressou em prestar a manutenção dos veículos, o que gera a depredação das bicicletas. “O patrimônio é deles e eles têm direito de fazer a retirada disso”, pontua Benassi se referindo ao recolhimento das bikes por parte da concessionária.

Quanto à demora de sete meses para buscar uma nova licitação, o secretário afirma que o atraso se deve por conta de um projeto de lei que está para ser votado na Câmara, que visa a permissão de propaganda para a sustentação do projeto. “Não havia nenhuma legislação que desse a Emdec essa possibilidade”, diz Benassi que acredita que a nova licitação deverá ser feita até o final do ano.